sexta-feira, 11 de setembro de 2009

ANO INTERNACIONAL DA CRIANÇA - 1978

Em 1978, celebra-se o Ano Internacional da Criança, mas as imagens não mudaram durante estes anos todos que passaram até agora. Os SUPERIORES INTERESSES DA CRIANÇA, como alguns senhores, muito pomposamente chamam continuam a ser defendidos mas apenas no papel.

Criança tu és hoje, amanhã homem serás,
Ri e brinca, que o tempo não volta atrás.
Inventa em cada gesto um mundo novo,
Aprende a amar a tua terra e o teu povo.
Não percas um instante, o tempo foge,
Canta a tua infância enquanto és livre.
Amanhã serás o homem da criança que és hoje.



Dão-te um ano mundial,
escrevem-te a paz num papel.
Mas atiram-te com bombas,
em vez de bandos de pombas,
em vez de favos de mel.

Em vez do pão e da paz,
dão-te a miséria e a guerra.
Em vez de te darem cama,
atiram contigo na lama,
destroem a tua terra.

Declaram os teus direitos,
dão-te uma constituição.
Protegem-te da pobreza,
põem-te o pão sobre a mesa,
mas tens que o comer à mão.

Tu tens direito ao amor,
ao ensino e educação.
Tens direito a ter mãe,
a ter um pai e também
em cada adulto um irmão.

Mas até dentro do lixo,
um dia foste encontrada.
Tua mãe te abandonou,
mas o homem que a deixou,
não é um pai, não é nada.

Mas criança, não a culpes,
essa mãe, agora chora.
A culpa é da sociedade,
dos que falam da verdade,
mas mentem a toda a hora.

Amanhã, quando cresceres,
pai e mãe poderão ser.
Não deixes andar nas ruas,
crianças sujas e nuas,
com o frio e a sofrer.


Não deixes que ela aprenda,
nos passeios de uma rua.
Ela tem direito à escola,
a ter livros e sacola,
à cultura igual à tua.

Não deixes perder o verde,
dos campos da sua esperança.
Não deixes que a riqueza,
lhe destrua a natureza,
não deixes de ser criança.

Castelo Branco, 1978

(Ano Internacional da Criança)



Texto: Victor Gil
Fotografias: Internet (Google Imagens)

9 comentários:

angela disse...

Triste que não conseguimos mudar essa situação. O texto continua atualissimo.
Beijos

Sonia Schmorantz disse...

Uma realidade doída esta..
Abraço, bom final de semana

Chapa disse...

Esses dias são apenas marketing, não acrescentam nada aos comportamentos habituais.

Joalex disse...

Infelizmente em pleno século XXI, os direitos das crianças, continuam a não ser completamente respeitados. Este poema é um verdadeiro grito de alerta para esse facto!
Um abraço e uma óptima semana.

Mário Margaride disse...

Infelizmente, a realidade é esta mesmo. Mas nunca percamos a esperança.

As crianças são, e serão sempre, o futuro da humanidade.

Beijinhos e uma boa semana.

Mário

RosanAzul disse...

Olá querido Gil! COmo vai??
Um belo poema ainda que diante de
triste e cruel realidade...
Beijinhos?? rsrrs
Beijão pra ti!! Boa quinta!
Ro

magna disse...

olá victor gil é um prazer estar aqui no seu espaço,com o qual fiquei encantada e com certeza quase nada mudou as crianças precisam do nosso apoio elas precisam ser livres mas precisam de alguém para guia-las nesse caminho!
obrigado pela sua visita em meu blog e quanto ao amor foi ficção tive um primeiro amor sim porém ele foi platonico por isso usei tal expressão.
me visite mais vezes eu também estarei por aqui andando...andando...parabéns!!!

Mário Margaride disse...

Olá amigo Victor!

Tudo bem?

Passo por aqui, para agredecer a visita e desejar-te um óptimo fim de semana.

Um abraço!

Mário

*Lisa_B* disse...

Amigo Gil :-)
Obrigada!
Este poema está actual infelizmente os governantes pensam em TGV mas não em mudar o que não devia aconecer há muito. Uns são acusados e perseguidos pela justiça por protegerem os filhos e crianças e outos impunes por não fazerem nada que proteja as crianças.
É tudo muito falso! caso para eu dizer : ESTOU FARTA !
Bem mas não me "fartei" da v/ companhia e por isso regressei os problemas continuam mas a força ainda não foi embora.
Terei de vir com mais tempo ler tudo, hoje ando a dar a volta aos blogs amigos.
Beijos