quinta-feira, 4 de junho de 2009

CANÇÃO DE AVISO


Nesta altura da “Revolução dos Cravos”, alguns “senhores” ainda não estavam convencidos das mudanças que iam surgindo. Como passaram incólumes, sem que ninguém lhes tivesse feito mal algum, pelas patifarias do passado, começaram a levantar as vozes. Daí a nossa resistência. Daí esta canção de aviso, que chegou a ser musicada. Estão de novo aí, os novos senhores, postados em lugares chaves da governação do País.


Aos senhores do capital.
Não queiram atropelar,
aqueles que há muito tempo,
vocês andam a explorar.

Aos senhores da burguesia.
Vejam que isto está mudado,
se querem viver em paz,
têm que ter muito cuidado.

O povo abriu os olhos,
ergueu o punho e gritou:
Em frente pela liberdade,
acabemos com a exploração,
libertemos a verdade.

O grande capital está no fim,
os donos estão acabados,
os operários estão fartos
de serem muito explorados.

Durante anos foi sempre assim,
os operários a trabalhar,
sem dinheiro para comer,
sem ter casa para habitar.

O povo abriu os olhos,
ergueu o punho e gritou:
Em frente pela liberdade,
acabemos com a exploração,
libertemos a verdade.

Alfeite, 3/02/1975



Texto: Victor Gil
Pintura: Júlio Reis Pereira

7 comentários:

Lídia Borges disse...

Pouco resta que não seja exercer o direito de voto, conscientemente...

Cumprimentos

Regina Fernandes disse...

Passando para ver seus escritos e desejar um ótimo fim de semana.
Bjs

Sonia Schmorantz disse...

"Conte a sua história ao vento,
Cante aos mares para os muitos marujos;
cujos olhos são faróis sujos e sem brilho.
Escreva no asfalto com sangue,
Grite bem alto a sua história antes que ela seja varrida na manhã seguinte pelos garis.
Abra seu peito em direção dos canhões,
Suba nos tanques de Pequim,
Derrube os muros de Berlim,
Destrua as catedrais de Paris.
Defenda a sua palavra,
A vida não vale nada se você não
viver uma boa história pra contar."
(Pedro Bial)

Na impossibilidade de entrar em detalhes, como eu gostaria imensamente como todos amigos que tenho, venho trazer um pouco de poesia e desejar que seu domingo, sua nova semana seja de mil cores, que tenhas muitas alegrias!

Um abraço

Sônia

Branca disse...

Penso que em qualquer situação a verdade tem que prevalecer...

Passando pra desejar uma ótima semana Victor...bjo carinhoso!

Chapa disse...

Já nesse tempo a caneta era a tua arma.
Um abraço

Luis F disse...

Amigo

Belas as tuas palavras... um grito silencioso neste mundo.

A tua voz nas tuas palavras...

Um belo momento

Com amizade
Luis

Efigênia Coutinho disse...

Victor Gil , meus cumprimentos ao seu espaço, onde conta um pouco da história , isso é sempre bom ler e reler.

Efigênia Coutinho
Escritora