terça-feira, 12 de janeiro de 2010

NÃO ESTOU DE ACORDO



Não sei porquê mas tenho a sensação que já vi caras parecidas com estas, mas não me recordo onde nem quando. Se calhar estou a alucinar devido à crise.


Não estou de acordo
com o combinado,
com o estipulado,
com o convencional,
com o tradicional,
com o que é moral e actual.

Sou contra os acordos,
os desacordos,
as concepções,
o histórico,
o simbólico,
o diabólico,
(apoio o erótico)
o retórico
e as previsões do tempo
para o dia seguinte.

Não estou de acordo
com o exclusivo,
com o efectivo,
com o festivo,
o fatalismo,
o colectivismo,
o verticalismo,
com o executivo e o abusivo.

Sou contra
todas as formas de opressão,
de agressão,
de exploração,
a não ser a “Bem da Nação”.

Não aceito
as incompetências,
as penitencias,
as exigências
e os parágrafos com reticencias.
As linhas,
as entrelinhas,
as sublinhas,
as sardinhas
e as papinhas
que me dão volta ao estômago.

Sou anti-imperialista,
comunista,
socialista,
anti-fascista,
vigarista e artista.
A civilização
É anti-tudo.
Sou civilizado.

Castelo Branco, 23/07/1988


Texto: Victor Gil
Fotografia: Internet (Google Imagens)

10 comentários:

Sonia Schmorantz disse...

Sensacional escolha, amei este anti acordos!
abraço

Mai disse...

Desacordados? Ou esquecemos os abris? Um texto que faz refletir.

António Gallobar disse...

Isto é que é paixão revolucionária, amigo Victor, a foto de familia em cima diz quase tudo...

Grande abraço

*Lisa_B* disse...

Querido amigo,
sabes quem me fizeste lembrar? José Mario Branco e FMI.Mas...mais contido, claro.

Está magnifico!

Beijinhos

Vivian disse...

...é sempre a mesma história
na politicagem do mundo!

bj, moço que pensa!

rouxinol de Bernardim disse...

Olá meu caro amigo:

Ir contra a corrente dominante é custoso e paga-se caro, às vezes!

Carmem disse...

Victor!...

Somos "anti" a tantas coisas!...
Que bom seria colocar em prática tudo isso..

Beijão

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Sou anti tantos senões, tantos talvez, tantos tanto faz...
Que as vezes sou um pouco anti eu para me reconhecer!


Excelente escolha!

Beijo!

Olhar o mar disse...

Olá Victor,
Este poema está excelente e faz-me lembrar outros poemas activos e presentes do Ary dos Santos -
Recebi as fotos de Castelo Branco cobertas de neve - magnificas a fazer-me recordar a viagem do ano passado pelo Fundão -
Um abraço de S. Pedro da Cova
olharomar

elisa...lichazul disse...

victor

no estar deacuerdo, es tener claridad de conciencia y libertad de acción

FELICITACIONES!!!

besitos de luz