segunda-feira, 30 de março de 2009

CAMINHANDO EU PROCURO


Chego do fundo do tempo por cima das madrugadas,
vejo as palavras sem voz encerradas nas cadeias.
Descubro os campos sem tempo, os montes e as estradas,
e os trilhos dos emigrantes perseguidos por fronteiras.

Deixei as hortas, a aldeia e parti rapaz para a guerra,
a lutar contra a razão que uma espingarda matava.
Fui homem sem ser menino, cheguei com gritos da terra,
voltei ao meu chão na serra, no qual eu já não brincava.

Caminhando eu procuro entre a amizade e a união,
que aos campos verdes de Abril regresse a flor da razão,
que aos prados cheguem de novo o arado e o tractor.

Caminhando eu procuro entre os esteiros da ternura,
voltar aos tempos meninos que ficaram na lonjura,
e entre os valados libertos sorver as fontes do amor.

Castelo Branco, 8/11/1974


Texto: Victor Gil
Fotografia: Victor Valente

12 comentários:

Regina Fernandes disse...

O caminho da liberdade é arduo.
Bjs
Linda semana.

Branca disse...

Reminiscências...

Muito bom seu espaço! Parabéns!

Boa semana pra vc!

§♫*€lisa*♫§ disse...

increiblemente claro y preciso soneto
FEICITACIONES

la libertad , temón de hacedores de justicia y otras consecuencias asimiladas.

lys disse...

Es bueno ese deseo, el arado trae vida y abril trae la primera.

Un abrazo

CANTACLARO disse...

.

Difícil camino irrenunciable y ansiado.

Besos,

Ana Lucía

§♫*€lisa*♫§ disse...

victor

muchas gracias por tus pasos
y atendiendo a tu preocupación ,te dejo el enlace a una página en donde la información es muy confiable

http://www.cooperativa.cl

allí podrás enterarte certeramente lo que ocurre en mi país:)


nosotros en este lado del mapa estamos acostumbrados a los terremotos y erupciones volcánicas
así como maremotos, nuestro chile tiene largas historias y muchas anecdotas de ellos a través de su corta pero profusa historia:)

Un abracito de sol

§♫*€lisa*♫§ disse...

victor

felices pascuas de resurrección , con renovación interna incluída:=)

un abracito de sol

Mário Margaride disse...

Olá, Victor!

Obrigado, pelas visitas, e pelo interese que o meu blog tem tido para ti para ti, o que muito me lisonjeia.

O 25 de ABRIL, teve, e tem, uma importância fundamental na vida de todos nós, portugueses.
Infelizmente, por múltiplas razões de ordem política, e interesses económicos ou financeiros, durante estes 35 de liberdade e democracia e liberdade, ainda não é para todos os portugueses.
Espero que ese dia, chegue finalmente, numa outra madrugada, de um outro Abrir.

Boa Páscoa

Um abraço forte!

Mário

Vicky disse...

Victor...
Un maravilloso blog... y un Soneto perfecto.... Felicitaciones... y es bueno haber descubierto tu espacio... ya mismo lo seguiré...
Veo que tenemos amigos en común como Elisa, para mi Seito, así la llamo.

Caricias para tu alma.

glória disse...

um poema com gosto de terra e cadenciado pela vontade de liberdade. Uma elegia a todos que transmudam suas melhores eneregias em trajetórias de luta entremeadas de amor concreto, vivo, de corpo inteiro. obrigada pelos seus delicados comentários, bjs

A Flor do Sul disse...

Caminhar só é a coissa mais triste,
Caminhar junto é a melhor de todas, e Caminhar sem rumo certo é a mais exitante...
Oh vida, por que não te lembras de te depositares mais nos caminhos e menos nas pedras deles?

/////////////

Am,ei o teu espaço. Prometo voltar mais vezes.
Tb escrevi um poema sobre os caminhos da vida. Confere!
Boa semana e Au revoir!

Gaspar de Jesus disse...

CARO POETA
Estou encantado com este seu Blog!
Oxalá a Flor da Razão não Feneça.
Abç
G.J.